in

Avó de Henry conta detalhes sobre telefonema recebido da filha no dia da morte do neto: ‘Não está respirando’

O menino faleceu no último dia 8 de março no apartamento onde morava com a mãe e o padrasto.

Jornal Extra | Divulgação | Montagem Ingrid Machado

A polícia do Rio de Janeiro segue empenhada em elucidar a morte do menino Henry Borel de apenas 4 anos de idade. A criança faleceu em circunstâncias misteriosas enquanto estava sob a tutela da mãe e do padrasto no último dia 8 de março. Monique Medeiros, mãe de Henry, estava em processo de separação com o ex-marido, e o filho se adaptava com a nova rotina.

Publicidade

Henry foi encontrado desacordado pela mãe no quarto onde dormia. Monique e o atual companheiro, Jairo Souza, socorreram a criança e a levaram para um hospital na Barra da Tijuca, onde chegou sem vida. Nesta semana, a polícia segue ouvindo inúmeras testemunhas sobre o caso.

As médicas pediatras que atenderam Henry, a faxineira e o porteiro do prédio onde o menino faleceu já foram ouvidos. Na última quarta-feira (24), a avó materna do menino, Rosângela Medeiros da Costa e Silva, foi ouvida pela polícia. Em depoimento, a mãe de Monique relatou detalhes sobre o telefonema recebido da filha no dia da morte do neto.

Publicidade

De acordo com o Jornal Extra, Rosângela afirmou que a filha estava bastante nervosa e pediu para que ela fosse até a sua casa. “Mãe, o Henry não está respirando”, teria dito Monique. A avó de Henry contou que a filha ligou duas vezes pedindo para que ela se apressasse, na terceira ligação, Monique comunicou o falecimento do menino.

Publicidade

Rosângela contou que ao chegar na unidade de saúde encontrou a filha em completo desespero. A mãe de Monique afirmou que a filha sempre foi zelosa com a criança, e que o neto estava dormindo na companhia da mãe por cerca de vezes na semana a fim de que se adaptasse ao novo lar. A polícia segue ouvindo testemunhas do caso nesta semana.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade