in

Segurança nacional: Exército Brasileiro recomendará que militares parem de usar o WhatsApp

A recomendação da instituição é de que militares troquem o aplicativo por um concorrente

Reprodução/Portal Acesse Política

Nos próximos dias o alto comando do Exército Brasileiro fará a recomendação a seus integrantes de que cessem a utilização do aplicativo de mensagens instantâneas mais popular no mundo, o WhatsApp.

Publicidade

Segundo Guilherme Amado, colunista da Época, a recomendação será de que os militares busquem migrar para o concorrente de nome Signal, que, segundo o exército, possui menores falhas na segurança e menor vulnerabilidade que o WhatsApp, que deverá ser abandonado principalmente para assuntos a serem tratados entre oficiais de alto escalão.

O Signal, aplicativo recomendado pela instituição, é um mensageiro assim como o WhatsApp e ganhou fama ao ser utilizado pelo ex-analista da CIA, Edward Snowden. Além de não existir qualquer anúncio dentro da plataforma, sua criptografia é considerada uma das mais complexas do mundo, tornando-o supostamente mais seguro.

Publicidade

Vulnerabilidades após atualização

Após mudanças nas regras de compartilhamento e privacidade do WhatsApp, uma brecha de segurança teria se tornado um dos assuntos mais comentados a respeito do aplicativo. Diversas informações de contas comerciais, como nome, telefone, operadora, IP e fotos estariam sendo compartilhadas sem o consentimento de seus donos. Tais falhas não se aplicariam a contas de uso pessoal. 

Publicidade

Vale frisar que, de acordo com empresa responsável pelo aplicativo, todas as mensagens trocadas via WhatsApp são criptografadas de ponta a ponta, o que faz com que nem mesmo a própria empresa tenha acesso direto ao conteúdo das mensagens dos usuários.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.