in

Ação no STF acusa Bolsonaro de ‘homicídio’ por suas atitudes na pandemia

Parlamentares do PSB destacam em uma ação enviada ao STF as diversas vezes em que Bolsonaro minimizou a pandemia da Covid-19.

EPA / Ansa

Nesta quarta-feira, 24, parlamentares do PSB protocolaram uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) contra o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), na qual chegam a acusar o chefe do Executivo de prevaricação e até por homicídio por omissão devido às ações de combate à Covid-19.

Publicidade

Na ação, que foi enviada ao presidente do STF, o ministro Luiz Fux, é detalhado um histórico com todos os atos de Bolsonaro desde que a pandemia foi decretada no País, em março de 2020.

Desta forma, os parlamentares do PSB esperam destacar todas as vezes em que o chefe do Executivo, não apenas minimizou os riscos do coronavírus a população, mas também retardou a compra dos imunizantes contra a doença que foram oferecidos ao Brasil. Iisso ainda no ano de 2020, o que, caso não acontecesse, poderia ter acelerado o processo de vacinação, desta forma, salvando a vida de milhares de pessoas.

Publicidade

Quando as negociações para a compra das vacinas tiveram início, Bolsonaro afirmou que não iria adquirir a Coronavac, que foi desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria cm o laboratório chinês Sinovac. Além disso, o presidente também reteve a aquisição de doses da Pfizer, desta vez, argumentando que as cláusulas presentes no contrato da vacina, que já havia sido aceito em diversos países, não interessavam ao governo do Brasil.

Publicidade

Na ocasião, até mesmo o presidente mundial da Pfizer decidiu se pronunciar sobre o assunto, afirmando que já havia oferecido o imunizante ao governo brasileiro, contudo, ressaltando que Bolsonaro estava atrasando as negociações e ainda não se posicionava.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade