in

Pfizer inicia testes em humanos de pílula para tratar a Covid-19 ao primeiro sintoma da doença

Caso os testes forem bem-sucedidos, a droga poderá ter uma autorização para uso emergencial ainda em 2021.

Reprodução/Pexels

A Pfizer anunciou dos testes de segurança em humanos de uma nova pílula para tratar a Covid-19, droga que, segundo o laboratório, pode ser usada ao primeiro sintoma da doença.

Publicidade

Esta nova droga pode ser um avanço, já que, se tiver sucesso nos testes, poderá ser prescrita por um médico logo no início da infecção, desta forma, bloqueando a replicação do vírus antes que os pacientes fiquem debilitados com as complicações causadas pela doença. Para impedir que a Covid-19 se replique no corpo do paciente, essa pílula se liga a uma enzima chamada protease. Vale lembrar que as drogas desenvolvidas com inibidores da protease têm sido bem-sucedidas no tratamento de outros vírus, como por exemplo, a hepatite C e o HIV.

De acordo com informações passadas pelo chefe da Pfizer Diretor Científico, Mikael Dolsten, os estudos não apontaram para nenhum problema inesperado até o momento e, além disso, que o medicamento pode gerar resultado entre algumas semanas. Vale lembrar que este inibidor de protease já é o segundo medicamento desenvolvido pela Pfizer que chegou aos testes em humanos contra a Covid-19.

Publicidade

Além destes, a farmacêutica ainda realiza testes de outra droga, desta vez, que, se bem-sucedido, será administrado por via intravenosa em pacientes graves da doença.

Publicidade

Ainda segundo Dolsten, caso tudo corra conforme o planejado, a Pfizer deve começar um estudo de fase 2 e 3 ainda no início do segundo trimestre de 2021, permitindo assim que o laboratório solicite uma autorização de uso emergencial da Food and Drug Administration até o final de 2021.

Publicidade
Publicidade
Publicidade