in

Bolsonaro se reúne com governadores e autoridades no pior momento da pandemia

O encontro busca discutir sobre a criação do pacto nacional contra a Covid-19.

Foto: Reprodução/EXAME

No período da manhã desta quarta-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) irá se reunir com seus ministros, autoridades do STF, parlamentares e governadores de alguns estados. A reunião irá ocorrer no Palácio da Alvorada, residência do presidente da república. Os primeiros participantes que chegaram ao local foram o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), o ministro da Saúde (o médico cardiologista Marcelo Queiroga) e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM).

Publicidade

O Brasil está sendo afetado pelo pior momento da pandemia e o encontro está acontecendo logo após o país ter atingido o recorde de morte foram mais de 3 mil óbitos nas últimas 24 horas. A situação do Brasil é preocupante, e a Organização Mundial da Saúde disse para o país ligar o alerta e adotar medidas mais duras para o combate a Covid-19. O Brasil só está atrás dos Estados Unidos em números de mortos.

Bolsonaro realizou um pronunciamento nesta última terça-feira (23) em que declarou que o Brasil terá cerca de 500 milhões de doses de vacinas até o fim do ano. Entretanto, o presidente omitiu algumas informações e não informou que o Brasil terá déficit de 10 milhões de doses para o mês de abril. A comunicação do Planalto informou que a reunião de hoje busca unir e consolidar os Três Poderes em um pacto nacional de combate ao avanço da Covid-19.

Publicidade

Bolsonaro está sofrendo muitas críticas devido a sua condução do país na pandemia. A OMS está cobrando o Brasil publicamente, empresários e economistas cobram medidas mais rígidas de distanciamento social e que o ritmo de vacinação no país aumente.

Publicidade

Os hospitais do Brasil estão superlotados, a maioria dos estados não estão com muitos leitos de UTI disponíveis. Esses fatos levaram o presidente Jair Bolsonaro a mudar suas características. O presidente agora está usando máscara de proteção e ainda declarou que o país irá garantir mais imunizantes para a população.

Publicidade
Publicidade
Publicidade