in

Jovem perde mãe e avós para a Covid-19 em poucos dias e desabafo comove: ‘A gente não deseja isso pra ninguém’

Na última terça-feira (23), Brasil bateu recorde de mortes diárias, rompendo a casa dos 3 mil óbitos.

UOL

A pandemia do coronavírus vem mudando a vida das famílias brasileiras de forma arrebatadora. Em Araçatuba, no interior de São Paulo, o jovem Tiago Amorim, de 20 anos, amargou a perda dos avós e da mãe, que não resistiram às complicações da Covid-19, em um curto espaço de tempo.

Publicidade

Residente em um apartamento, o jovem morava com a mãe Karine Zancheta, de 45 anos, com o avô Roberto Zancheta, 70, e com a avó Aurea Viana Zancheta, 68. Com as três perdas, agora só restam ele, o irmão mais velho, e um tio.

Em entrevista ao portal UOL, Tiago contou que as mortes sucessivas dos familiares gerou uma forte onda de comoção entre os moradores de Araçatuba, que se mostraram sensibilizados pelo caso. 

Publicidade

O jovem ainda revelou que também foi diagnosticado com a Covid-19 no mesmo tempo em que os familiares foram infectados, e todos ficaram juntos cumprindo o isolamento domiciliar.

Publicidade

A primeira perda foi de dona Aurea, que teve morte cerebral detectada, e não resistiu à parada do funcionamento dos órgãos. Na sequência, o avô também não resistiu após apresentar quadro de parada cardíaca. Para aumentar o drama, a mãe do jovem chegou a ficar em estado crítico, teve uma melhora, mas acabou vindo a óbito. 

Publicidade

Desabafo

Bastante emocionado, Tiago disse que apesar do sentimento de tristeza pelas perdas irreparáveis, os avós e a sua mãe deixaram um expressivo legado.

“Deixaram um legado. Passamos muitos momentos com eles. E conhecemos muita gente que fala o quanto eles ajudaram a todos na cidade. A gente não deseja isso pra ninguém e está tentando conscientizar as pessoas”, enfatizou Tiago.

Publicidade
Publicidade