in

Gata morre após contrair Covid-19 no RS; caso intriga especialistas e alerta é ligado

Animal foi submetido a dois testes e ambos constataram a presença do coronavírus no seu organismo.

O Globo

Uma gata de dois anos de vida morreu na madrugada da última segunda-feira (22), após ser diagnostica com o coronavírus em seu organismo. O caso foi registrado na cidade de Caxias do Sul (RS), e é tido para especialistas como “raríssimo”. O animal passou a apresentar os sintomas da Covid-19 duas semanas após os donos serem infectados pela doença. 

Publicidade

Diante da suspeita da infecção, o felino foi submetido a dois testes, os quais constataram a presença do coronavírus em seu organismo. O primeiro exame foi realizado na UCS (Universidade de Caxias do Sul), no dia 19 de fevereiro, com o resultado saindo seis dias depois.

Para ter a convicção do caso positivo, os médicos realizaram uma nova análise na Universidade Feevale, em Novo Hamburgo, e o teste intitulado como contraprova voltou a apontar um diagnóstico positivo para a Covid-19. 

Publicidade

Com um quadro de pneumonia, o animal acabou não resistindo e morreu durante a madrugada, deixando os donos desolados com a perda. Na mesma residência, o casal possui mais dois gatos, que não foram infectados. 

Publicidade

Apesar do animal ter contraído o coronavírus, ainda não se sabe se ele desenvolveu a Covid-19, fato que será revelado em outros testes. 

Publicidade

“É extremamente incomum um animal pegar a doença. É um caso raro. Mas é bom deixar claro que o gato se infectou com o vírus, mas não sabemos se causou a doença”, disse André Steck, coordenador do laboratório de diagnóstico de medicina veterinária da UCS, em entrevista ao portal UOL

Contraiu de quem?

Segundo os especialistas, não é descartada a hipótese de que o gato tenha contraído o coronavírus dos tutores. Também ouvido pelo UOL, o virologista e professor Fernando Spilke, responsável por realizar a contraprova do exame, disse que outros tutores precisam tomar cuidados para evitar o contágio, mesmo a infecção sendo rara em gastos. 

“A pessoa positiva deve tomar os mesmos cuidados que se tem com outros seres humanos. Não ficar no mesmo ambiente, não dormir junto. Vai ter que se afastar durante o período, ter menos contato físico”, afirmou o virologista. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade