in

Bolsonaro realiza aglomerações para inviabilizar pacto contra a Covid-19, diz autoridade do Legislativo

De acordo com o Congresso Nacional e o STF essa é a estratégia adotada pelo presidente da República.

Sputnik

Neste último domingo (21), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comemorou o seu aniversário de 66 anos. Bolsonaro foi até apoiadores e conversou com os presentes. O presidente usava máscara de proteção, entretanto, muitas das pessoas aglomeradas não usavam a devida proteção.

Publicidade

As autoridades do legislativo e do judiciário entenderam o ato de Bolsonaro como um convite e estimulação a aglomerações. A ideia dos Três Poderes é formar um pacto nacional de enfrentamento à pandemia da Covid-19 e a atitude de Bolsonaro já foi vista como uma tentativa de desarticular o pacto. Há uma reunião prevista com o presidente nesta quarta-feira (24), mas após as ações de Bolsonaro, o pacto parece estar distante.

A reunião seria para a discussão da criação do pacto. Irão participar governadores dos estados, os ministros do STF Luiz Fux, Dias Toffoli e Alexandre de Moraes, os presidentes do Tribunal de Contas da União e da Procuradoria Geral da União, além do presidente Bolsonaro. A ideia é criar um pacto nacional contra a Covid-19 e cessar os conflitos entre os estados e o governo federal.

Publicidade

Para os parlamentares e integrantes do judiciário, a viabilização do pacto já foi ameaçada no momento em que o presidente da República entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal para derrubar decretos realizados por governadores. Os decretos expedidos pelos governadores continham planos para conter o avanço da pandemia.

Publicidade

Publicidade

Apesar da reunião ainda estar marcada, os membros do legislativo e judiciário já estão pessimistas. “Apesar da articulação de integrantes do próprio governo, o presidente Bolsonaro faz um movimento para inviabilizar esse pacto“, declarou um parlamentar

Publicidade
Publicidade