in

Caso Henry: perícia técnica deve esclarecer morte; faxineira é convocada pela polícia

Morte de Henry Borel segue em investigação pela Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Arquivo pessoal Monique Medeiros / Reprodução Globo

O Brasil acompanha as investigações do caso envolvendo a morte do garoto Henry Borel, de 4 anos. O menino morreu na madrugada do dia 8 de março, após passar mal em casa. O garoto dormia no quarto da mãe, Monique Medeiros, enquanto ela assistia série ao lado do namorado, Jairo Souza Santos, o Dr. Jairinho, vereador na cidade do Rio de Janeiro.

Publicidade

Monique acordou durante a madrugada, foi até o quarto e viu que o filho estava no chão, passando mal. Ela e Jairinho levaram o garoto ao Hospital Barra D’Or, na Barra da Tijuca, mesmo bairro onde fica o apartamento onde moram. O trajeto entre um ponto e outro é de dez minutos.

A Polícia Civil investiga o caso e tenta descobrir o que teria causado a morte de Henry. Laudo do Instituto Médico-Legal (IML) mostrou que ele sofreu hemorragia e laceração hepática causados por ação contundente. O perito Nelson Massini deu entrevista ao Fantástico e falou sobre o caso.

Publicidade

“Essa decisão desse caso está na mão da perícia técnica”, afirmou Massini. O problema é que antes de a perícia chegar ao local, a faxineira que trabalha no apartamento havia limpado e organizado tudo no local. Essa atitude da faxineira, que ao que tudo indica não sabia o que tinha acontecido no local na madrugada anterior, entra na investigação policial. A mulher foi convocado para prestar depoimento.

Publicidade

Monique e Jairinho prestaram depoimento à polícia na semana passada. Eles foram ouvidos na condição de testemunhas do caso. O pai de Henry, o engenheiro Leniel Borel, prestou depoimento no dia 8 de março. A Polícia Civil vai ouvir mais testemunhas nos próximos dias.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!