in

Estudo indica que aspirina pode reduzir o número de intubações e mortes por Covid-19

Estudo realizado no Estados Unidos mostra que o uso do medicamento em pacientes internados pode ter bons efeitos.

Foto: iStock

Um medicamento que quase todos os brasileiros possuem em casa pode ser um dos aliados ao combate a Covid-19. A aspirina vem sendo utilizada em pacientes que já se encontram internados em hospitais devido às complicações causadas pela Covid-19. O uso do medicamento pode ajudar a reduzir o risco de intubação, transferência para a Unidade de Terapia Intensa (UTI) e até mesmo reduzir o número de óbitos.

Publicidade

A descoberta aconteceu após um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Geoge Washington, nos Estados Unidos. O estudo foi publicado na revista Anesthesia & Analgesia e foi realizado com 412 pacientes que foram internados em hospitais dos EUA entre março e julho de 2020.  Cerca de 24% dos pacientes receberam o medicamento em 24 horas após a internação ou sete dias depois da entrada no hospital.

O uso do medicamento foi associado a uma redução de 44% no risco de ventilação mecânica, reduziu em 47% a possibilidade de internação na UTI e ajuda a diminuir em até 47% no risco de morte. Para os pesquisadores, o benefício que o medicamento traz está associado ao seu efeito anticoagulante.

Publicidade

Apesar da boa notícia, os pesquisadores afirmaram que é necessário agir e interpretar os resultados com cautela, pois é apenas um estudo observacional. Para realmente confirmar a eficácia da aspirina ao combate a Covid-19 é necessário a realização de testes clínicos randomizados. 

Publicidade

Estudos mais detalhados estão sendo realizados no Reino Unido e, caso seja comprovada a eficácia da aspirina, será uma boa notícia, visto que o medicamento é de baixo custo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade