in

A história do traficante que conseguiu fugir da polícia durante 3 décadas

Conheça “Cabeça Branca”, o narcotraficante brasileiro que conseguiu se esconder por mais de 30 anos.

Foto: Polícia Federal/AFP

Luiz Carlos da Rocha, um narcotraficante brasileiro mais conhecido como “Cabeça Branca” conseguiu se esconder da polícia por mais de 30 anos. A única pista que as autoridades possuíam sobre Luiz Carlos era uma foto bastante antiga. Apesar de ser considerado uma espécie de fantasma, a brutalidade e a violência com que o megatraficante agia era bem real.

Publicidade

“Cabeça Branca” nasceu em uma família de contrabandistas e vivendo sempre rodeado por criminosos resolveu seguir os passos de seus familiares. Luiz Carlos iniciou sua vida na criminalidade contrabandeando café para o Paraguai. De acordo com dados da polícia, no início dos anos 80 o traficante “exportava” toneladas de café de forma ilegal para o país vizinho. “Cabeça Branca” residia na cidade de Londrina (PR).

A história do narcotraficante brasileira será contada no livro “Cabeça Branca, a caçada ao maior narcotraficante do Brasil”, do jornalista Allan de Abreu. Allan passou cerca de 3 anos investigando a vida de Luiz Carlos e realizou diversas pesquisas e entrevistas para conhecer e traçar a trajetória no maior traficante brasileiro.

Publicidade

Luiz Carlos Rocha aproveitou toda a sua logística já montada para contrabandear o café para o Paraguai e começou a traficar cocaína. “Cabeça Branca” passou a trazer o entorpecente dos países andinos, principalmente da Bolívia.

Publicidade

Ele é, de longe, o maior narcotraficante da história do Brasil. A Polícia Federal calcula que, para o Brasil, ele enviava pelo menos 5 toneladas de cocaína por mês“, afirmou o jornalista Allan Abreu.

Publicidade
Publicidade
Publicidade