in

Vacina de Oxford possui 79% de eficácia contra casos sintomáticos

Estudos foram realizados nos EUA, Chile e Peru; contra casos graves vacina possui 100% de eficácia.

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca anunciaram nesta segunda-feira (22), um estudo em que afirmam que a vacina contra Covid-19 desenvolvida em parceria entre as duas entidades, possui 79% de eficácia contra casos sintomáticos.

Publicidade

Desse modo a vacina em 79% dos casos consegue evitar que a pessoa desenvolva sintomas da Covid-19. No mesmo estudo ainda foi divulgado que o imunizante possui 100% de eficácia contra casos graves, assim, aqueles que foram imunizados não serão hospitalizados. Entre as pessoas que estão na faixa etária acima de 85 anos a eficácia da vacina foi de 80%.

Os estudos se referem a Fase 3 de testes da vacina e foram realizados com 32.449 voluntários nos EUA, Chile e Peru. A vacina desenvolvida pela universidade de Oxford em conjunto com a AstraZeneca deve ser aplicada em duas doses. No estudo realizado as doses foram aplicadas com 4 semanas de diferença entre elas, contudo, se as doses forem aplicadas em um intervalo de até 12 semanas a eficácia se torna ainda maior. 

Publicidade

Alguns países da União Europeia cessaram a aplicação do imunizante de Oxford com a justificativa que a vacina poderia estar ligada a aparecimento de coágulos em pessoas imunizadas. A farmacêutica AstraZeneca divulgou um estudo com 21.583 voluntários que receberam ao menos uma dose da vacina e afirmou que não encontrou nenhum risco maior de trombose.

Publicidade

Na última sexta-feira (19), o Comitê Consultivo Global de Saúde sobre Segurança de Vacinas da Organização Mundial da Saúde também divulgou um parecer, em que afirmou que a vacina contra a Covid-19 é segura e não possui relação com a trombose.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade