in

Auxílio emergencial: como saber se você terá direito ao benefício; calendário já tem data para sair

Benefício ainda pode ser esticado por mais tempo, caso governo julgue necessário e tenha dinheiro nos cofres.

Agência Brasil

A volta do Auxílio emergencial teve a sua oficialização na última semana. Depois de entraves e muita discussão, o benefício criado pelo governo federal contemplará os brasileiros por mais quatro meses, com valores menores em relação ao ano passado e um índice inferior de beneficiários.

Publicidade

Após o anúncio da retomada do programa ser feito, milhares de brasileiros agora aguardam para saber se terão direito às novas cotas do benefício ou não. Na sexta-feira (19), o Ministério da Cidadania trouxe detalhes de quando os brasileiros poderão saber se serão contemplados.

Segundo a pasta, a elegibilidade do Auxílio emergencial ainda está sendo analisada pelo Dataprev, e ao que tudo indica, os beneficiários poderão consultar a sua situação a partir do dia 1º de abril.

Publicidade

Para isso, basta acessar o Portal de Consultas do Dataprev, inserir nome completo, CPF, nome da mãe e data de nascimento. O site informará se o beneficiário está ou não no grupo que será atendido.

Publicidade

Também na última semana, o Ministério da Cidadania revelou que haverá uma reavaliação mensal no banco de beneficiários. Ou seja, é possível que uma pessoa receba apenas uma cota do programa. 

Publicidade

Além disso, não haverá a oportunidade de pessoas entrarem no programa agora em 2021, uma vez que não terá a opção de novos cadastros nesta fase do programa.

Calendário

De acordo com o que o ministro da Cidadania, João Roma, sinalizou na última sexta-feira (19), o cronograma dos novos pagamentos do Auxílio emergencial será divulgado nesta semana detalhadamente.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, revelou na semana passada que o calendário já foi formulado pela Caixa Econômica Federal (CEF), restando apenas o sinal positivo do governo federal para a divulgação oficial. Nesta nova fase, o benefício deve atender cerca de 45,6 milhões de famílias.

Publicidade
Publicidade
Publicidade