in

Bolsonaro liga para rádio e defende nebulização com cloroquina

O presidente participou do programa e deu respaldo à médica que utilizou o tratamento contra a Covid-19.

Reprodução/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender o tratamento com o medicamento hidroxicloroquina contra a Covid-19. Bolsonaro ligou para um programa de rádio e defendeu o uso da nebulização com hidroxicloroquina diluída em soro para o tratamento contra a Covid-19.

Publicidade

Já foi confirmado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que o medicamento não possui eficácia comprovada para o tratamento da doença. A participação de Bolsonaro ocorreu nesta última sexta-feira (19), em uma rádio da cidade de Camaquã, localizada no interior do Rio Grande do Sul.

A participação de Bolsonaro ocorreu logo após a Rádio Gaúcha revelar que a médica Eliane Scherer utilizou da nebulização com a hidroxicloroquina diluída em soro para tratar um vereador da cidade de Camaquã, que se encontrava com problemas respiratórios. O fato ocorreu na primeira quinzena de março, na cidade de Camaquã, no Hospital Nossa Senhora Aparecida.

Publicidade

Logo após o fato, a médica Eliane Scherer foi demitida pela empresa terceirizada que foi responsável pela sua contratação. De acordo com a empresa, a demissão da médica ocorreu, por ela utilizar de procedimentos para tratamento que não estão nos protocolos de saúde.

Publicidade

Na participação do programa da rádio, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que ligou para a médica demitida e ainda defendeu a utilização de outros medicamentos que não possuem eficácia comprovada. Bolsonaro declarou que para tentar salvar vidas, vale qualquer coisa. 

Publicidade

Nós temos uma doença ainda que é desconhecida, novas cepas, e pessoas estão morrendo. Os médicos têm o direito, ou o dever, no momento em que falta o medicamento específico para aquilo, com comprovação científica, ele pode usar o que chama de off label, fora da bula“, afirmou o presidente.

Publicidade