in

São Paulo vai concentrar doentes com Covid em ‘hospitais-catástrofe’ para garantir oxigênio

Anúncio acontece após 10 pacientes serem transferidos da UPA da Zona Leste por falta de oxigênio.

Reprodução

Neste sábado (20), o secretário municipal de saúde da cidade de São Paulo, Edson Aparecido, informou que os pacientes internados por Covid-19 nos hospitais da capital não sofrerão com a falta de oxigenação. A prefeitura de São Paulo está trabalhando para realizar uma nova logística e começou a concentrar os pacientes com Covid-19 em dois hospitais-catástrofe.

Publicidade

No estado de São Paulo algumas cidades já estão sofrendo com o abastecimento de oxigênio e declararam estar com o estoque do insumo em estado crítico. O oxigênio é necessário para que os pacientes internados em estado grave continuem a receber oxigenação em seu corpo, pois somente os pulmões dos internados não conseguem suprir a necessidade de oxigenação.

A cidade de São Paulo realizou um pedido de empréstimo de cilindros de oxigênio à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O pedido foi comunicado pelo secretário Edson Aparecido, a medida busca suprir a necessidade do elemento, visto que a demanda na capital aumentou em cerca de 121%. A administração pública ainda disponibilizou caminhões para o transporte do insumo e ainda está adquirindo usinas de oxigênio para instalar em unidades hospitalares.

Publicidade

Antes do agravamento da pandemia os estoques de oxigênio das UPAs eram abastecidos uma vez por semana, mas devido ao atual momento o abastecimento tem que ocorrer três vezes por dia. Na madrugada deste sábado (20) cerca de 10 pessoas tiveram que ser transferidas da UPA da Zona Leste por causa de problemas com a oxigenação.

Publicidade

A Secretaria de Saúde informou que os hospitais estaduais seguem com o abastecimento normal de oxigênio.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade