in

Ensino médio completo vem se tornando obrigatório para trabalhar

Das 10 vagas de emprego preenchidas em janeiro, 6 foram por pessoas com escolaridade média.

Foto: Roberto Moreyra/Agência O Globo

O Brasil está passando por um momento complicado, a crise econômica e sanitária pela pandemia de Covid-19 vem afetando drasticamente a vida dos brasileiros. Em 2020 vários estados do país bateram um triste recorde de desemprego e a média nacional chegou a ser a maior da história.

Publicidade

O ano de 2021 começou de certa maneira com um saldo positivo no quesito a postos de trabalhos. O mês de janeiro bateu seu maior índice de geração de postos de trabalhos na história, com um total de 220.353 vagas de empregos formais abertas. Contudo, entre essas contratações outro dado chama a atenção. A maioria dos postos de trabalhos foram ocupados por pessoas que já concluíram o ensino médio.

Os profissionais com o ensino médio se destacaram, com um total de 925.881 admissões e 764. 545 demissões, aqueles que possuem o grau médio de escolaridade representaram cerca de 61,97% dos postos de trabalhos criados no mês de janeiro e que foram ocupados. Tais dados foram divulgados pelo Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged).

Publicidade

Em outra análise, agora somente daqueles que possuem o ensino médio completo. Cerca de 44,47% (71.746) dos contratados com a devida escolaridade possuem entre 18 e 24 anos. E na sequência vem aqueles que possuem idade entre 30 e 19 anos (36.162); 40 e 49 anos (24..443) e 25 e 29 anos (21.551). Os únicos profissionais com o ensino médio completo que foram mais demitidos que contratados foram aqueles com idade superior aos 65 anos, com um total de -1.547 postos de trabalho.

Publicidade

Outro dado importante é em relação ao gênero. Os homens conquistaram cerca de 66% dos empregos disponibilizados, sendo um total de 106.441 admissões masculinas contra 54.896 admissões femininas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade