in

Falta de remédios para intubação preocupa; Anvisa busca medidas

A Anvisa está buscando medidas para evitar o desabastecimento de remédios para intubação.

Reprodução/Agência Brasil

Nesta sexta-feira (19) foi divulgado pela Agência Brasileira de Vigilância Sanitária (Anvisa), que o órgão público está buscando medidas para que não haja o desabastecimento de medicamentos usados para intubação. A intubação é necessária quando o paciente que contraiu Covid-19 se encontra em estado grave.

Publicidade

Os hospitais estão relatando que já há escassez em anestésicos injetáveis, relaxantes musculares e sedativos, todos necessários para realizar o procedimento de intubação. Mas não há só falta nos estoques de hospitais, o Ministério da Saúde e as secretarias de saúde também já informaram a agência que os estoques estão chegando em nível crítico.

A Anvisa declarou que a nota divulgada nesta sexta-feira (19), visa informar as empresas fabricantes e detentoras das patentes, além da sociedade em geral. A agência classificou a falta dos medicamentos como um problema grave de saúde pública.

Publicidade

A Anvisa fez um apelo que, caso haja empresas que possuam a capacidade de entregar os medicamentos em curto prazo ou que ainda possui os mesmo em estoque, que entrem em contato imediatamente com o órgão. A agência declarou que caso não haja o registro para o medicamento, o órgão irá avaliar o benefício-risco desses remédios, e se forem aprovados, irão entrar em uso. A avalição do benefício-risco será feita por um Comitê Interno da Anvisa.

Publicidade

Com a falta de medicamentos para realizar intubações, o sistema de saúde brasileiro corre grande risco de enfrentar um verdadeiro colapso. Pois, já não há leitos suficientes de UTI.

Publicidade
Publicidade