in

Bolsonaro vai ao STF contra restrições impostas por prefeitos e governadores em meio à pandemia

Em sua live, Jair Bolsonaro (sem partido) contou que o governo federal acionou o STF contra algumas medidas que vem sendo impostas.

Pablo Jacob/Agência O Globo/10-03-2021

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou durante sua transmissão ao vivo nas redes sociais, realizada toda quinta-feira, que o governo federal acionou o STF (Supremo Tribunal Federal) contra algumas restrições que vem sendo impostas por prefeitos e governadora em meio à pandemia da Covid-19. De acordo com Bolsonaro, a principal intenção ao acionar o STF é a de “restabelecer a ordem” no país.

Publicidade

O chefe do Executivo ressaltou que a ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) junto ao STF busca conter os abusos que, segundo o presidente, até no decreto, está sendo escrito ‘toque de recolher’. “Isso é estado de defesa”, ressaltou Bolsonaro.

E não foi só isso. Bolsonaro ainda ressaltou que quem irá decidir é o Supremo, ressaltando que não irá emitir nenhum juízo sobre o assunto através de sua live. No entanto, o presidente ressalta que, como o governo acionou o STF por intermédio da Advocacia-Geral da União (AGU), a proposta também chegou a ser supervisionada pelo ministério da Justiça. “Nos esperamos ter uma resposta”, finalizou.

Publicidade

Além disso, Bolsonaro ainda contou que irá pressionar o Congresso Nacional para que as atividades essenciais passem a ser definidas na legislação. O mandatário diz que, para ele, é considerada uma atividade essencial toda aquela que se faz necessária para levar o pão até a mesa do brasileiro.

Publicidade

Ainda em sua live, o presidente ainda aproveitou para cobrar os governadores sobre a responsabilidade da instalação de mais leitos de UTI (unidade de Terapia Intensiva). E mais, Bolsonaro ainda contou que, apenas para o Estado de São Paulo, foram liberados R$ 77 milhões para que fossem instalados 1,6 mil leitos de UTI.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade