in

Após esperar 3 dias por UTI, ex-governador morre vítima da Covid-19 dentro de ambulância

O ex-governador Helenês Cândido (MDB) morreu vítima do coronavírus na quarta-feira, 17, em Goiás.

Reprodução/Divulgação

O ex-governador do Estado de Goiás, Helenês Cândido (MDB), morreu na quarta-feira, 17, após esperar três dias por um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), vítima de complicações causadas pela Covid-19. O político, que tinha 86 anos, morreu dentro de uma ambulância, isso enquanto era transferido de Santa Helena de Goiás para Caldas Novas, localizada no sul do estado. As informações foram divulgadas pela Assembleia Legislativa do Estado.

Publicidade

Helenês não foi o único ex-governador goiano a morrer em decorrência da pandemia. Antes dele, Maguito Vilela (MDB), que também comandou o estado e atualmente era prefeito de Goiânia, também morreu vítima da Covid-19 em janeiro de 2021. Maguito estava com 71 anos.

Portador de hipertensão e diabetes, doenças que o fazia entrar no grupo de risco da doença, Helenês se encontrava internado em uma unidade de tratamento semi-intensivo do hospital de Santa Helena, contudo, diante do agravamento do seu caso, ele teve que ser transferido para uma UTI, isso contando com o suporte de hemodiálise.

Publicidade

Antes disso, o ex-governador e a esposa, Lila Morais, que também testou positivo para a Covid-19, já haviam chegado a permanecer por alguns dias internados no início de março em Goiânia, no entanto, receberam alta médica. Apenas alguns dias após ter recebido alta, o ex-governador voltou a se sentir mal, por isso, foi internado em um hospital localizado em Morrinhos. Depois disso, não demorou muito para que o seu estado de saúde piorasse, por isso, ele teve que ser transferido para Santa Helena, onde chegou a ser entubado.

Publicidade

Após a morte de Helenês, o deputado Lissauer Vieira (PSB), presidente da Assembleia Legislativa do Estado, decretou luto oficial de três dias.

Publicidade
Publicidade