in

Filha desabafa e clama por socorro para mãe internada com Covid; 15 morreram sem leito na UPA

Unidade de pronto atendimento de Franco da Rocha está superlotada e 15 pacientes morreram.

Reprodução: Record TV

O quadro da saúde pública brasileira é dramático em meio à pandemia do coronavírus. Em cidades da Grande São Paulo, os hospitais estão lotados e muitos pacientes aguardam transferência para locais com mais estrutura. Um dos exemplos é o que aconteceu na unidade de pronto atendimento (UPA) de Franco da Rocha.

Publicidade

O Cidade Alerta, da Record TV, exibiu reportagem sobre a situação dramática no local. Quinze pessoas morreram à espera de UTI nesta UPA. O hospital provisório montado no local tem 46 leitos e todos estão ocupados. Eliana Pinheiro, que tem a mãe internada, fez apelo.

“A gente está gritando aqui, Franco da Rocha está gritando por socorro, a gente precisa de leito, eu preciso salvar minha mãe, eu preciso salvar ela, eu preciso de um leito, por favor, eu preciso de um leito para a minha mãe, minha mãe só vai viver com uma UTI, eu preciso de uma UTI pra ela”, afirmou a mulher.

Publicidade

Publicidade

Clemilda Pinheiro, de 67 anos, está internada há oito dias, entubada e tem 75% do pulmão comprometido pela doença causada pelo coronavírus. “Eu sei que todos querem salvar o pai e a mãe, mas eu quero gritar que eu preciso salvar minha mãe, eu preciso de um leito, eu preciso tirar ela daqui, ela precisa sair daqui para viver, porque se ela ficar aqui ela não vai sobreviver”, desabafou.

Publicidade

Em todo o Brasil, mais de 280 mil brasileiros perderam a vida em decorrência da Covid-19. Nesta quarta-feira (17), o número de óbitos no período de 24 horas ultrapassou a marca de três mil mortos pela primeira vez desde março do ano passado. A situação é crítica.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!