in

Corpo de vítima da Covid-19 é trocado e enterrado por outra família; caso gera revolta: ‘leva esse aí’

Caso foi registrado na última terça-feira (16), no Centro Covid do HU de Macapá (AP).

G1

Duas famílias residentes em Macapá passaram por momentos desoladores nesta semana. Além da perda do ente por conta da Covid-19, os familiares do empresário José Paulo Batista de Souza, de 63 anos, protagonizaram uma negligência que culminou na troca de corpos.

Publicidade

A confusão gerou no sepultamento da vítima por outra família. O caso foi registrado no Centro Covid do Hospital Universitário da capital amapaense nesta terça-feira (16).

Internado em estado grave por conta do coronavírus há cerca de uma semana, Paulo acabou não resistindo às complicações da doença. Quando os familiares se deslocaram ao HU para a remoção do corpo, o funcionário da funerária, que conhecia Paulo, identificou que o cadáver não era o do empresário. 

Publicidade

Parentes foram acionados e descobriram que o corpo dele havia sido trocado com outra vítima, e enterrado horas antes. 

Publicidade

Revolta

Em entrevista ao portal G1, a irmã de Paulo, Conceição Queiroga, fez uma denúncia grave acerca de uma informação que foi passada por profissionais do hospital quando a funerária se deslocou até a unidade para efetuar a remoção do corpo.  

Publicidade

“A funerária chegou aqui para pegar o corpo do meu irmão e quando chegou lá o corpo dele não estava. E eles ainda disseram ‘leva esse aí, ninguém vai ver o corpo mesmo’. Como o pessoal da funerária é nosso amigo, nos avisou”, disse a irmã da vítima.

Investigação

De acordo com nota emitida, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), responsável pelo Centro Covid na unidade hospitalar, afirmou que será instaurado um processo administrativo para apurar e responsabilizar os agentes pela “falha de protocolo”.

A confusão acabou gerando uma intensa mobilização em frente ao hospital. Depois de muita luta, os familiares de Paulo conseguiram fazer com que o corpo dele fosse retirado do cemitério para retornar ao HU a fim de ser realizado o devido reconhecimento da vítima, para posteriormente ser sepultado pelos seus entes. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade