in

Auxílio Emergencial: quem receberá primeiro o pagamento na volta benefício e quanto a maioria terá direito?

Benefício terá mais quatro cotas em 2021, mas com valores diferenciados de acordo com perfil.

Agência Brasil

A volta do Auxílio Emergencial deve ser oficializada ainda nesta semana. Após a aprovação da PEC Emergencial no Senado e na Câmara dos Deputados, o governo federal deve lançar nos próximos dias a Medida Provisória (MP) que detalhará os moldes da nova fase do programa. 

Publicidade

O benefício que contemplou cerca de 68 milhões de brasileiros no ano passado retornará mais enxuto e com valores bem inferiores ao distribuído em 2020.

De acordo com o jornal “O Globo”, os primeiros beneficiados na nova rodada de pagamentos serão os trabalhadores inscritos no CadÚnico do Ministério da Cidadania, seguidos pelos informais que se cadastraram no app da Caixa, e por fim, os beneficiários que já integram o Bolsa Família.

Publicidade

O periódico ainda apontou que os pagamentos serão iniciados a partir na primeira semana de abril, e se estender até agosto, com os saques residuais. 

Publicidade

Neste mês de março, os integrantes do Bolsa Família receberão as cifras tradicionais, a partir desta quinta-feira (18), sempre se baseando no dígito final do NIS (Número de Identificação Social). Inicialmente, havia a expectativa deste grupo ser o primeiro contemplado com a volta do Auxílio já neste mês, contudo, especialistas avaliaram que seria arriscado paralisar o sistema e já pagar a primeira cota da ajuda amanhã. 

Publicidade

Valores

Na última terça-feira (16), o jornal “O Estado de S. Paulo” publicou uma matéria que deixou alguns brasileiros preocupados acerca das cifras que receberão na nova fase do benefício. Segundo o periódico, a maioria dos beneficiários serão integrados no grupo “unipessoal”, e por isso só irão ter direito a R$ 150 por parcela. Ou seja, R$ 600 no acumulativo das cotas. Mais de 20 milhões de brasileiros estarão nesta condição.

O valor médio do programa será de R$ 250, enquanto as mães solteiras terão direito a R$ 375 por mês. Somente com a divulgação da Medida Provisória que detalhes como estes poderão ser oficializados.

Publicidade
Publicidade