in

Fase crítica da pandemia do coronavírus deixa em alerta até os idosos já vacinados

Os cuidados precisam ser mantidos mesmo depois da imunização completa contra a Covid-19.

CNN

Neste último sábado, 13 de março, completou um ano que a Casa Ondina Lobo, uma instituição de longa permanência para idosos, foi fechada para receber visitas. A medida foi tomada por causa da pandemia do coronavírus. Três idosos que moravam na entidade morreram vítima da Covid-19.

Publicidade

Apesar da situação complicada que o Brasil vive no início do ano, os idosos da instituição tiveram doses de ânimo. “Foi um misto de resiliência, por estarmos menos suscetíveis às formas graves da doença, com frustração, porque os velhinhos estavam ansiosos por voltar a encontrar suas famílias”, afirmou Marianna Barbosa Yamaguchi, gerente administrativa do lar de idosos.

No entanto, ela frisou que isso ainda não é algo possível, mesmo com os idosos tomando as duas doses de vacina e com os funcionários também imunizados. As visitas ao local continuam suspensas, pois os residentes podem não ter a proteção completa da vacina e podem transmitir o vírus para outros visitantes que não foram vacinados.

Publicidade

O avanço da imunização da população idosa acontece em paralelo ao quadro de agravamento e aumento do número de mortos pela Covid-19 no país. O município de São Paulo já assinalou que houve uma queda significativa no número de vítimas fatais do vírus. Nas mortes de idosos com idade superior a 90 anos já aconteceu uma queda de 70%.

Publicidade

Apesar da vacina dar uma dose de ânimo, a volta à normalidade ainda está longe de ser atingida e, por esse motivo, os idosos da casa de repouso seguem em isolamento.

Publicidade

Mesmo com as vacinas é extremamente importante manter os cuidados. Essa é a orientação dos institutos de pesquisa, laboratórios e secretarias de saúde, já que a imunidade não ocorre de forma imediata depois da segunda dose.

Publicidade
Publicidade
Publicidade