in

Consumidor pode sofrer com aumento no preço de medicamentos

O governo federal autorizou um reajuste de até 4,88% no preço de remédios.

UOL

Todos os anos, existe um reajuste no preço dos produtos consumidos pela população. Geralmente, o reajuste precisa passar por uma aprovação do governo antes de ser aplicado para o consumidor final. No caso dos medicamentos, de todos os tipos, essa votação já aconteceu e ficou decidido que os preços sofreriam um aumento de 4,88% em 2021.

Publicidade

Governo autoriza aumento no preço de medicamentos

O Brasil está enfrentando muitos problemas com o aumento do preço dos combustíveis. A gasolina e o diesel são os que mais tem sofrido aumento, chegando a ter um acréscimo de um real em menos de um mês. Ou seja, aconteceram dois aumentos de preço em menos de 30 dias.

Em alguns estados, o litro da gasolina está custando mais de R$6, para desespero do consumidor. Como tudo o que é vendido no país necessita ser transportado até seu destino, o preço do combustível afeta diretamente o consumidor final de qualquer insumo.

Publicidade

O reajuste foi antecipado

A autorização do aumento aconteceu nesta segunda-feira, 15 de março, e já foi publicada no DOU, Diário Oficial da União. Isso foi um evento atípico, já que os reajustes acontecem no dia 31 de março de todos os anos e nesse ano, especificamente, aconteceu 15 dias antes. O motivo para a antecipação não foi explicado.

Publicidade

As empresas de medicamentos já podem, a partir desta data, praticar os novos preços em seus produtos. Se você tem algum problema de saúde e precisa utilizar diariamente algum medicamento já pode encontrar seu remédio a um preço mais alto na próxima compra.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Tatiane Braz

Estudante, escritora e apaixonada pela verdade, tenho como meta levar a notícia de forma clara e real. Amo ler e percebo a cada dia que um mundo melhor se faz quando o conhecimento que adquirimos é colocado em prática.