in

Vídeo: Lula recebe primeira dose de vacina contra a Covid-19 e manda recado arrebatador para Bolsonaro

Ex-presidente já havia sinalizado em discurso que iria se vacinar o mais breve possível.

Reprodução - Redes Sociais

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), recebeu na manhã deste sábado (13) a primeira dose da vacina CoronaVac contra a Covid-19. Em vídeo que circula nas redes sociais, o ex-chefe do Executivo aparece afirmando que o imunizante do Instituto Butantan que tem ligação com o governo de São Paulo, era  “exatamente a que ele queria tomar”.

Publicidade

Ainda durante o processo de vacinação, o petista aproveitou para criticar novamente o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A exemplo do que fez no discurso do meio de semana, Lula não poupou críticas ao chefe do Executivo. 

“O presidente da República precisa parar de ser ignorante”, afirmou o ex-presidente no vídeo, antes de ser imunizado. “Eles [Bolsonaro e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello] têm que aprender a respeitar o sentimento do povo brasileiro e garantir vacina para todo mundo”, disparou Lula.

Publicidade

O ex-presidente recebeu a primeira dose da CoronaVac em São Bernardo do Campo, município do ABC na Grande São Paulo. No esquema drive-thru, o esquema começou a imunizar a partir de hoje (13) pessoas entre 75 e 76 anos – faixa etária de Lula.

Publicidade

No automóvel que se dirigiu para se vacinar, Lula estava acompanhado do deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP). O parlamentar trabalhou como ministro da Saúde na gestão de Dilma Rousseff (PT). De acordo com Padilha, o ex-presidente deve receber a segunda dose da vacina em um intervalo entre 14 e 21 dias. 

Publicidade

Padilha ainda fez questão de destacar que a imagem de Lula sendo vacinado vai estimular muitas pessoas a se vacinarem contra a Covid-19 pelo seu prestígio. 

Incentivo

Após ser devidamente vacinado, Lula fez um incentivo à aplicação do imunizante e pediu que as pessoas atendam as recomendações das autoridades de saúde, seguindo os protocolos de isolamento. No ano passado, o ex-presidente foi diagnosticado com a doença durante uma viagem a Cuba. O petista passou o período de reclusão no país da América Central, para preservar os familiares, e se recuperou rapidamente, sem sofrer com sintomas mais graves. 

Publicidade
Publicidade