in

Pai, mãe e filha morrem em cinco dias à espera de leito de UTI em SP

Os três testaram positivo para a Covid-19; hospital não tinha vagas em UTI.

Reprodução: TV TEM

Uma tragédia se abateu sobre a família Ferraz, na cidade de Urânia, interior de São Paulo. Pai, mãe e filha morreram num período de cinco dias à espera de leitos da unidade de terapia intensiva (UTI). Teresa Alice Ferreira Ferraz, de 74 anos, foi a primeira a perder a vida. A idosa procurou a unidade de pronto atendimento (UPA) de Jales, no dia 4 de março.

Publicidade

Dois dias depois, ela foi transferida para a Santa Casa de Urânia. Devido às complicações causadas pela Covid-19 e sem leito de UTI, Teresa morreu no mesmo dia da transferência. No dia seguinte, foi a vez de o marido, José Martins Ferraz, ser levado ao hospital.

O idoso foi atendido na Santa Casa de Urânia. A suspeita era de que ele havia sofrido um acidente vascular cerebral (AVC). Na quarta-feira (10), o idoso não resistiu e teve a morte confirmada. No mesmo dia da morte de José, a filha do casal, Márcia Regina Ferraz Bercelli, de 51 anos, foi internada na Santa Casa de Urânia.

Publicidade

A mulher foi entubada, mas não resistiu às complicações da Covid-19 e morreu na quinta. A Santa Casa informou que a transferência de pai, mãe e filha havia sido pedida pela Central de Regulação de Ofertas de Serviço de Saúde (Cross). Como não havia vaga, a transferência não foi realizada.

Publicidade

Os três testaram positivo para a doença causada pelo coronavírus, inclusive o senhor José, que sofreu um AVC. Nos últimos dias, muitas mortes por falta de leitos de UTI aconteceram no estado de São Paulo. Este é um dos motivos de o governo adotar medidas rigorosas de combate à pandemia.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!