in

Menino de 3 anos que morreu vítima da Covid já havia sido salvo de afogamento; mãe desabafa: ‘sofrendo muito’

Garotinho estava aguardando um leito na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas acabou não resistindo.

G1

O caso de morte do pequeno Bernardo José Rivera, de 3 anos, em decorrência da Covid-19, causou forte comoção nos familiares e moradores da cidade Alumínio, no interior paulista. Aguardando um leito de UTI para tratamento intensivo da doença, a criança acabou não resistindo e veio a óbito na madrugada da última quarta-feira (10). 

Publicidade

A criança havia testado positivo para a doença no dia 4 de março. Cinco dias depois, Bernardo começou a apresentar sintomas mais graves da doença e foi internado em um Pronto-Socorro do município, e não resistiu às complicações da Covid-19 horas depois.

Bernardo era filho de José Rivera (PSB), vereador da cidade paulista. O município decretou luto de três dias por conta do ocorrido. Pai e mãe da criança também testaram positivo para a doença. 

Publicidade

Afogamento

A situação de Bernardo se complicou após a infecção pelo coronavírus em função do seu quadro frágil de saúde. Em setembro do ano passado, faltando cinco dias para completar três anos, o pequeno garotinho se afogou na piscina de sua residência e esteve entre a vida e a morte. Salvo após três meses em coma, ele ficou com algumas sequelas do acidente domiciliar, e tinha uma traqueostomia. 

Publicidade

Segundo Glaucia Silva Santos, a mãe da criança, a família vinha adotando todos os protocolos orientados pelas autoridades de saúde e tinha um rígido controle para proteger o filho da infecção, uma vez que já sabiam da sua fragilidade. Mas o pior não foi evitado. 

Publicidade

“Sei que ele estava sofrendo muito. Um anjo, não merecia ficar sofrendo mais e mais. Sei que ele partiu com permissão de Deus”, desabafou Glaucia.

Publicidade
Publicidade