in

João Doria anuncia que SP vai entrar na ‘fase emergencial’ da Covid-19, mais restritiva que a vermelha

O governador João Doria anunciou que todo o Estado entrará na ‘fase mais restritiva’ da pandemia do coronavírus.

Vinicius Nunes/Agência F8 / Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou que todo o Estado entrará na fase mais restritiva do plano de isolamento social para conter a disseminação do novo coronavírus. A informação foi dada pelo governador através de um vídeo divulgado pelo governo estadual nesta quinta-feira, 11.

Publicidade

No vídeo, Doria fez questão de apelar para que a população siga o isolamento social ressaltando que no momento essa é a principal arma para frear o avanço da pandemia no país.

Doria diz anunciou que São Paulo deve entrar em uma “fase mais restritiva” para conter a disseminação do vírus, contudo, não usou o termo “fase roxa”, classificação que já vem sendo discutida no governo há alguns dias.

Publicidade

Após a divulgação do vídeo, o governador deu ainda mais detalhes sobre a nova medida durante uma coletiva de imprensa, também nesta quinta-feira.

Publicidade

Vale lembrar que São Paulo já estava vivendo a fase vermelha da Covid-19, até então a classificação mais restritiva da pandemia, onde apenas os comércios considerados essenciais podem continuar em funcionamento. Agora, com esta nova “fase emergencial” alguns estabelecimentos deixaram de ser consideradas essenciais e também terão que paralisar suas atividades, como por exemplo, as celebrações igrejas e o Campeonato Paulista. E não é só isso, também começará uma restrição de circulação de pessoas entre às 20h e 5h.

Publicidade

Segundo Doria, neste período os trens e metrôs continuaram em horário normal de funcionamento. Mesmo assim, no intuito de impedir aglomeração nos transportes públicos, o Estado também traçou um plano de sugestão para a entrada dos funcionários que continuaram trabalhando.

De acordo com o plano de sugestão do governo de São Paulo, os funcionários de indústrias devem ir trabalhar das 5h às 7h, os funcionários de serviços das 7h às 9h e os do comércio das 9h às 11h.

Publicidade
Publicidade
Publicidade