in

Auxílio emergencial: ministro traz revelações sobre novo cadastro e diz quantos beneficiários serão atendidos

Proposta para retorno do benefício teve a aprovação em 2º turno na Câmara nesta quinta (11).

Agência Brasil

Responsável pelo Ministério da Cidadania, o ministro João Roma, concedeu uma entrevista à CNN e trouxe algumas novidades acerca da nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial, que deve ter o seu retorno oficializado nos próximos dias.

Publicidade

Segundo Roma, a pasta não deve abrir um novo prazo para a realização de cadastramento de beneficiários que desejam receber os pagamentos do programa. Ele afirmou que sequer daria tempo de abrir um novo cadastro, isto porque o intuito é pagar a primeira parcela do benefício “o mais breve possível”, após a aprovação da PEC Emergencial pela Câmara dos Deputados. 

Volume de contemplados

João Roma ainda afirmou que a nova rodada do Auxílio Emergencial deve atender “em torno de 46 bilhões” de pessoas. O índice é inferior aos 56 milhões que receberam o benefício em dezembro, quando a última parcela regular foi paga. 

Publicidade

Recentemente, o Ministério da Cidadania informou que foi realizado um “pente fino” para definir quem seria contemplado com os novos pagamentos. A pasta se baseou no cruzamento de informações através de seus bancos de dados. 

Publicidade

Diante da postura de não disponibilizar um novo cadastro, os brasileiros “invisíveis”, que não estão cadastrados em nenhum programa social do governo, continuarão sem renda, e não terão a possibilidade de receber os pagamentos do programa. 

Publicidade

De acordo com a CNN, o ministro João Roma deve se reunir com o presidente Jair Bolsonaro nesta sexta-feira (12), para fechar os detalhes da nova fase do Auxílio Emergencial. 

A expectativa é que Bolsonaro edite até a próxima semana a MP (Medida Provisória) com as novas regras do programa, fixando valores e números de cotas. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade