in

Cemitérios têm filas para enterrar corpos de vítimas da Covid-19; vídeo

Imagens de cemitério de Porto Velho, capital de Rondônia, chamam a atenção.

Reprodução: Record TV

A pandemia do coronavírus não para de fazer vítimas em todo o Brasil. Nesta quarta-feira (10), o país registrou o recorde de óbitos: 2.349 mortes em decorrência da Covid-19 no período de 24 horas. O número assustou muita gente e a situação é complicada em muitos estados do país.

Publicidade

Em São Paulo, por exemplo, o governo estadual decretou fase de emergência e até os serviços essenciais vão funcionar em horário reduzido a partir da segunda-feira. O Campeonato Paulista será suspenso pelo período de 15 dias e igrejas também terão que ser fechadas.

Em muitas cidades, faltam leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para atender os pacientes em estado grave. Ontem, o programa Cidade Alerta, da Record TV, mostrou outra situação drástica ocorrido em Porto Velho, capital de Rondônia. Veja os detalhes no vídeo abaixo.

Publicidade

O programa policial mostrou que há filas para enterros em cemitérios da cidade. “Oito cortejos em pouco mais de meia hora, o número assusta, mas essa é a realidade dos cemitérios de Porto Velho”, disse o repórter durante reportagem exibida no Cidade Alerta. As imagens mostram tratores ajudando nos enterros.

Publicidade

Os funcionários de diversos cemitérios, não só em Porto Velho, mas em muitas cidades brasileiras, estão sobrecarregados devido ao excesso de enterros que são realizados todos os dias. A pandemia do coronavírus já tirou a vida de mais de 270 mil brasileiros e a situação parece longe de ter sido controlada. O país é o segundo em número de mortes em todo o planeta, atrás apenas dos Estados Unidos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!