in

‘Foi tudo muito terrível e muito rápido’, diz filha ao mostrar últimas mensagens da mãe que morreu de Covid-19

Filha desabafa e mostra as últimas mensagens da mãe que morreu por causa do novo coronavírus.

G1

O país atravessa um momento crítico no combate à pandemia do coronavírus. Em meio a tantas vidas perdidas muitas histórias acabam impactando a sociedade. Esse é o caso de Valéria que tinha 42 anos e precisou ser internada após apresentar complicações em virtude da doença.

Publicidade

Ela ficou em um hospital público de Esteio, cidade localizada no estado do Rio Grande do Sul. A mulher viveu o caos em seus últimos dias de vida por causa da falta de leitos em diversas regiões do Brasil. O problema se complicou em virtude do aumento de casos da doença. O último contato de Valéria foi com a filha primogênita, através de um aplicativo de mensagem instantânea.

A jovem de 23 anos acabou compartilhando a última mensagem da mãe depois da morte dela que aconteceu no começo do mês. A mensagem compartilhada nas redes sociais teve diversos compartilhamentos e mais de 125 mil curtidas na internet.

Publicidade

O caso de Valéria mostra o colapso no sistema de saúde vivido pelo Brasil nos últimos dias devido à Covid-19. O país tem registrado sucessivos recordes em 24 horas. A família da mulher relatou que sempre adotaram todos os cuidados necessários para evitar a contaminação pelo coronavírus. Contudo, os familiares acreditam que ela tenha sido infectada por algum cliente, já que ela era dona de um comércio na cidade.

Publicidade

Publicidade

Os primeiros sintomas da comerciante surgiram por volta do dia 14 de fevereiro, quando começou a tossir bastante. Alguns dias depois, após fazer um teste foi confirmado que ela e o marido estavam infectados com a Covid-19. O casal ficou isolado e a filha que mora com a avó contou que a mãe teve que ir ao hospital algumas vezes, mas sempre era liberada.

Giulia disse que a mãe sofria de diabetes e asma, e a situação acabou se agravando. Os pulmões foram comprometidos pela doença e a comerciante precisou ser internada ficando na área de emergência de uma unidade de saúde pública.

Infelizmente, o caso ficou mais grave e Valéria precisou de um leito de UTI, mas devido ao caos o estado sofre com a falta de vagas nessas unidades, ela sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu. “Foi tudo muito terrível e muito rápido”, lamentou a filha.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.