in

Lula defende vacina contra a Covid-19 e detona Bolsonaro: ‘Não siga nenhuma decisão imbecil do presidente’

Ex-presidente da República chamou Bolsonaro de fanfarrão e disse que será vacinado em breve.

Jornal de Brasília

Em seu primeiro pronunciamento após a anulação de todas as condenações decretadas pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez ataques indiretos ao atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (sem partido), chamando-o de “fanfarrão”. 

Publicidade

Favorável à vacinação contra a Covid-19, o petista disse que pretende se vacinar na próxima semana, com qualquer imunizante que estiver à disposição. O ex-presidente tem 75 anos, e figura no grupo de risco da doença. No final do ano passado, Lula revelou ter contraído o coronavírus, e passou a quarentena em Cuba, para preservar os familiares.

“Não siga nenhuma decisão imbecil do presidente da República e do ministro da Saúde, tome vacina”, afirmou. Em uma outra oportunidade, Lula afirmou que as fake news acabaram elegendo o atual presidente. “Esse país não tem governo”, disparou o petista. 

Publicidade

Anulação

Na segunda-feira (08), o ministro Edson Fachin, do STF, anulou todas as condenações de Lula feitas na Justiça Federal com relação à Operação Lava Jato. Diante da decisão do ministro, o ex-presidente readquiriu os direitos políticos e volta a ser elegível. Em seu discurso feito nesta quarta (10), Lula já falou em tom de candidato para as próximas eleições presidenciais.

Publicidade

Também em seu pronunciamento, o ex-presidente se mostrou agradecido a Fachin pela decisão de anulação, e ainda disse ter sido vítima da maior injustiça jurídica em 500 anos. A decisão do ministro do STF, no entanto, foi apenas processual. Ou seja, não determinou se o ex-presidente é culpado ou inocente.

Publicidade
Publicidade
Publicidade