in

Reeleição de Bolsonaro pode ser ameaçada

Jair Bolsonaro está abrindo brechas para que Lula seja um forte concorrente em 2022

Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foi eleito nas eleições de 2018. Após várias promessas em sua campanha e com o fato ocorrido na cidade de Juiz de Fora (MG), em que levou uma facada, e não pode mais dar continuidade aos eventos da corrida eleitoral, o presidente deu início ao seu governo no dia 1º de janeiro de 2019.

Publicidade

Inúmeras expectativas foram criadas para o governo de Bolsonaro, com uma equipe escolhida com base técnica, com destaques para a escolha de Paulo Guedes e Sérgio Moro para ministros, o governo aparentava estar equilibrado em seus bastidores no início,  mas ao passar do tempo muita coisa mudou. A demissão de Moro pode ter sido um dos primeiros indícios de que algo não ia bem.

Bolsonaro se envolveu em inúmeras polêmicas como a troca da chefia da Polícia Federal, onde foi acusado de realizar uma manobra para proteger seus filhos que estavam sendo investigados.

Publicidade

A crise sanitária instalada no país pela pandemia do coronavírus também afeta o governo do presidente negativamente. Com o seu modo de conduzir o país durante a pandemia e por inúmeras falas e atitudes deploráveis, o governo de Bolsonaro perde a confiança de parte dos brasileiros.

Publicidade

O que parecia impossível está se tornando realidade, a reeleição de Jair Messias Bolsonaro, em 2022, está sendo ameaçada. O Ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, decidiu nesta segunda-feira (8) a anular as condenações do ex-presidente Lula, o tornando novamente elegível.

Publicidade

O futuro do Brasil começou a ser desenhado novamente nesta segunda-feira (8) e com as atitudes do atual presidente, a reeleição pode se tornar mais complicada. Se a candidatura de Lula for confirmada para 2022, o país viverá um embate com Jair Bolsonaro e Lula.

Publicidade
Publicidade
Publicidade