in

Morador de rua morre após pedir socorro em UPA e não ser atendido por duas vezes; caso gera revolta

Homem foi até a unidade hospitalar no sábado (06) e domingo (07), mas em nenhuma oportunidade recebeu atendimento.

Isto É

Um homem em situação de rua morreu em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo, após suplicar por socorro e não ser atendido. O corpo da vítima foi encontrado por volta das 6h45 desta segunda-feira (8), na Avenida Celso Garcia. 

Publicidade

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar, o corpo do idoso estava com rigidez cadavérica quando foi localizado. Segundo informações repassadas pela Polícia Civil, o homem de cerca de 65 anos teria procurado atendimento médico na UPA no último sábado (6). No dia seguinte, ele retornou ao local e mais uma vez foi recusado.

Horas mais tarde, o corpo do morador de rua acabou sendo encontrado. O corpo da vítima foi levado até o Instituto Médico Legal (IML) Leste para a realização de exames e identificação da vítima através das digitais. 

Publicidade

O caso que gerou muita revolta nas redes sociais, foi registrado como morte suspeita,  encontro de cadáver e omissão de socorro qualificado. O 52° Distrito Policial está responsável pelas investigações da ocorrência. 

Publicidade

Caso recente de negligência

Em novembro do ano passado, um morador de rua de Ipanema, no Rio de Janeiro, implorou por ajuda em uma padaria, mas acabou sendo ignorado até dar seu último suspeito e morrer no interior do estabelecimento. A vítima foi identificada como Carlos Eduardo Pires de Magalhães, de 40 anos. 

Publicidade

Segundo testemunhas que estavam próximas da padaria no dia do ocorrido, o estabelecimento continuou funcionando normalmente até que o corpo de Carlos fosse removido do local. A postura dos donos do comércio foi amplamente criticada nas redes sociais, gerando revolta. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade