in

Auxílio Emergencial: governo bate o martelo e define valores da volta do benefício; detalhes são revelados

Benefício deve ter início dos novos pagamentos já neste mês de março; valores vão variar.

Jornal Contábil

Alento dos brasileiros no ano passado diante do cenário de crise econômica em função da pandemia do coronavírus, o Auxílio Emergencial está bem próximo de ter o seu retorno oficializado pelo governo federal. Em modelo mais restrito de beneficiários, o programa deve ter pagamentos retomados ainda neste mês.

Publicidade

Em reportagem publicada neste sábado (06), o Blog do Nolasco, do R7, informou que o governo federal já definiu os valores e números de cotas da nova fase do Auxílio Emergencial. 

Em apuração feita junto ao Ministério da Economia foi informado que o benefício chegará até R$ 375 para mulheres que são mães solteiras chefes de família, enquanto os homens vão ganhar R$ 175. Os demais trabalhadores, que corresponde a maior parte do quantitativo de beneficiários, vão receber R$ 250. O programa terá quatro parcelas neste novo formato, com a primeira sendo paga ainda em março. 

Publicidade

Os valores serão definidos por uma Medida Provisória, após a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) no Senado. 

Publicidade

Diferentemente do ano passado, o volume de beneficiários do programa em 2021 será menor. Uma filtragem no banco de dados do Ministério da Cidadania reduzirá o número de brasileiros contemplados pela ajuda para cerca de 40 milhões de pessoas. 

Publicidade

Bolsonaro sinalizou

Na última sexta-feira (04), o presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar que o benefício simboliza um endividamento e afirmou que os novos pagamentos do programa iriam variar. 

“Auxílio emergencial é endividamento do Estado, não tem como, alguns acham que pode durar a vida toda. Não dá. Agora assinamos, assinamos não, fizemos um acordo se não me engano R$ 42 bilhões para mais quatro parcelas de, em média, R$ 250”, afirmou o chefe do Executivo, se referindo à PEC que está em tramitação no Congresso, e deve ser aprovada nos próximos dias. 

Publicidade
Publicidade