in

Bolsonaro diz não ter problema usar spray, sem eficácia comprovada, contra Covid-19 em pacientes na UTI

Na terça-feira, 2, Jair Bolsonaro anunciou o envio de uma equipe a Israel para avaliar spray contra Covid-19.

Sérgio Lima/AFP

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), anunciou que enviará uma equipe com ao menos dez integrantes do governo, entre eles o ministro Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, a Israel.

Publicidade

A afirmação foi feita pelo chefe do Executivo na última terça-feira, 2, e esta equipe, segundo Bolsonaro, deve viajar no sábado, 6, com o objetivo de conhecer mais a fundo o spray nasal EXO-CD24, droga que começou a ser testada no tratamento da Covid-19. No entanto, vale destacar que até o momento o medicamento ainda não possui dados de eficácia comprovados. As informações foram divulgadas em primeira mão pelo portal UOL.

A comitiva, que será comandada por Araújo, deverá se encontrar com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. Além disso, eles também deverão fazer uma visita à unidade hospitalar onde o spray vem sendo testado e ao laboratório responsável pela pesquisa do medicamento.

Publicidade

De acordo com informações do presidente da República, todas as tratativas, acordos e memorandos já foram realizados. Além disso, Bolsonaro diz ainda que, como o objetivo principal é usar o medicamento em pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), ele não vê “problema nenhum usar esse spray”. Bolsonaro ainda ressaltou não saber o que ao certo é este spray, mas ressalta parecer algo milagroso, por isso, “nós vamos atrás disso”.

Publicidade

Antes disso, Bolsonaro já havia falado sobre o assunto a alguns apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada. Na ocasião, o chefe do Executivo disse que já estava tudo acertado para que fosse dada a entrada no pedido de autorização na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), e assim estudos de fase 3 começassem a ser realizados no país.

Publicidade
Publicidade
Publicidade