in

Familiares de mulher vítima da ‘doença da urina preta’ prestam homenagens comoventes: ‘Ajudou muita gente’

Pryscila passou duas semanas internada em uma unidade hospitalar particular de Recife.

G1

Diagnosticada com a Síndrome de Haff, popularmente conhecida como doença da urina preta, a médica veterinária Pryscila Andrade, de 31 anos, acabou não resistindo às complicações da doença. Oficialmente, o Hospital Real Português onde ela ficou internada nas últimas duas semanas em Recife, não confirmou o óbito, mas os familiares já estão conformados e utilizaram as redes sociais para se despedir dela. 

Publicidade

Pryscila Andrade deu entrada na unidade hospitalar no dia 18 de fevereiro, após ter contraído a doença rara, provocada pelo consumo de peixe contaminado. A espécie ingerida pela vítima e familiares foi a Arabaiana.

Nas redes sociais a mãe de Pryscila, Betânia Andrade, e a irmã dela, Alyne Andrade, publicaram mensagens de homenagem à médica veterinária, que era bastante querida por todos. 

Publicidade

“A vida é um sopro, e você aproveitou cada minuto com sabedoria, ajudou muita gente e continuará ajudando do seu jeitinho ao lado de papai do céu. Que os anjos te recebam com muito amor”, disse Alyne Andrade em uma publicação.

Publicidade

https://www.instagram.com/_andradealyne/

Publicidade

O caso

Pryscila Andrade deu entrada no Hospital Real Português no mesmo dia em que comeu peixe durante um almoço na casa da irmã, Flávia Andrade. A exemplo de Pryscila, Flávia também sentiu sintomas, mas em um caráter mais leve. A médica veterinária seguiu em estado grave para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), enquanto a empresária ficou em um leito comum, sendo liberada quatro dias depois. 

Em entrevista ao G1, Flávia disse que Pryscila se queixava de muitas dores no corpo após comer o peixe, com a musculatura travando.

Publicidade
Publicidade
Publicidade