in

OACB cria canal para processar quem ‘ofender’ o presidente Bolsonaro: ‘Estamos tentando ajudar’

A Ordem dos Advogados Conservadores do Brasil (OACB) anunciou uma espécie de ‘disque-denúncia’ para os que ofenderem Bolsonaro.

Reprodução/Instagram / Estadão

Geraldo Barral, presidente da Ordem dos Advogados Conservadores do Brasil (OACB), criticou um pedido de investigação sobre “possível inflação disciplinar” da entidade que foi encaminhado para à Corregedoria do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na semana passada. Segundo Geraldo, a iniciativa tomada pelo presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, pode ser uma tentativa de intimidá-los.

Publicidade

A OACB usou as redes sociais recentemente para divulgar uma espécie de “dique-denúncia”, para que os usuários das redes sociais possam reportar a eles qualquer tipo de ofensa realizada contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), seus familiares e ainda à integrante do governo. Ao falar no assunto, a OACB fez questão de afirmar que todos os que ofenderem Bolsonaro serão processados, sejam eles, políticos, professores, artistas ou outro brasileiro qualquer.

Na sexta-feira, 26, Barral afirmou ao Estadão que a entidade não está cometendo nenhum crime, nem sendo antiéticos ou violando suas prerrogativas, ao invés disso, ele ressalta que a OACB está tentando ajudar. Além disso, Geraldo disse ainda que o grupo é composto por pessoas comprometidas com os princípios da família e da pátria, além de serem idealistas.

Publicidade

Barral ressalta que crime contra a honra é completamente diferente do que criticar. O presidente da entidade disse ainda que os advogados irão analisar cada caso individualmente, ressaltando que alguns dos casos já encaminhados a eles “nem cabe mais a notícia-crime”.

Publicidade

E mais, Barral ainda diz que a entidade irá agir conforme as leis brasileiras e ainda explica que irão trabalhar apenas com os casos mais recentes, “de agora em diante”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade