in

Saudável e sem comorbidades, professor de 40 anos morre de Covid-19; esposa desabafa: ‘vi o desespero’

O docente começou a apresentar dores de estômago no dia 10 e precisou ser internado uma semana depois.

G1

A pandemia do novo coronavírus já fez milhares de vítimas no mundo inteiro. No Brasil, o número de vítimas fatais em virtude da doença já ultrapassou a marca de 254 mil. Em meio ao caos de tantos óbitos, várias histórias de vidas interrompidas vão sendo contadas pelos seus familiares que precisam aprender a suportar a dor do luto de um ente querido.

Publicidade

Esse é o caso da esposa de um professor que se tornou vítima do vírus. O professor de 40 anos acabou morrendo por causa de complicações da Covid-19, neste último sábado, 27 de fevereiro, na cidade de Canoas, que fica localizada na Região Metropolitana de Porto Alegre. Sérgio Roth trabalhava como professor de geografia e orientador educacional em uma escola do município.

O docente estava hospitalizado desde o dia 16 no Hospital Nossa Senhora das Graças. “Acompanhei todo o atendimento e vi todo o esforço dos médicos e vi o desespero dos médicos para salvar a vida dele”, desabafou Simone Gianesini, esposa do professor. A direção da escola onde ele trabalhava fez questão de prestar uma homenagem e ressaltou o bom profissional que Sérgio era dizendo que ensinava com amor e empatia.

Publicidade

André Dullius, cunhado da vítima, contou que o docente começou a sentir dores na região do estômago quando foi procurar ajuda médica. Após fazer uma consulta foi diagnosticado com uma infecção intestinal. Inclusive, como não foi solicitado o teste de Covid-19, ele mesmo resolveu fazer por conta própria e deu positivo.

Publicidade

O professor não tinha nenhum tipo de comorbidades e ainda era uma pessoa que gostava de esportes. Sérgio ficou entubado por três dias. O cunhado ressaltou o quanto ele era uma pessoa querida. “Sergio era um cara espetacular, professor e uma pessoa muito inteligente, pai de uma menina de três anos, marido exemplar, parceiro para tudo que precisasse. Ele estava sempre disposto a ajudar e de um bom papo”, ressaltou.

Publicidade

Infelizmente, o professor se tornou mais uma vítima da Covid-19 e deixando claro que não é possível saber em quem a doença pode desenvolver sua forma mais grave. Por isso, é extremamente importante manter o distanciamento social, uso de máscara e higienização das mãos como forma de evitar o contágio.

Publicidade
Publicidade