in

Técnica de enfermagem morre vítima da Covid-19 esperando por leito de UTI; família está desolada

Profissional de saúde não tinha nenhum tipo de comorbidade e havia dado entrada no hospital no início da semana.

G1

Os profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate à Covid-19 são os principais afetados pela doença, e ficam vulneráveis ao contágio do coronavírus. Em Santa Catarina, o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-SC) confirmou no último sábado (27) a morte de Zeni Bueno Pereira, de 53 anos. Técnica de enfermagem, ela acabou não resistindo às complicações da Covid e veio a óbito na sexta (26), em Itapema. 

Publicidade

De acordo com o Coren, Zeni foi internada no início desta semana no município do Litoral Norte com um quadro grave de infecção pelo coronavírus. A profissional que atuava na linha de frente no combate à doença estava na enfermaria e aguardava uma vaga na UTI para ser intubada. 

Na noite da sexta-feira, um leito ficou disponível no Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, mas Zeni acabou morrendo antes do ato da transferência. 

Publicidade

Os familiares da técnica de enfermagem ficaram desolados com a notícia de perda. Nas redes sociais, diversos amigos prestaram homenagens. 

Publicidade

Zeni trabalhava no Centro Integrado de Saúde (CIS), em Itajaí. Segundo o Coren, ela não tinha nenhum tipo de comorbidade. 

Publicidade

Longas filas

Segundo dados do G1 apurados junto à Secretaria de Estado da Saúde (SES) de Santa Catarina, o estado tem 99 pacientes aguardando um leito de UTI. As regiões como maiores solicitações são Grande Oeste (53 pacientes) e Norte/Nordeste (19 pacientes). 

O Hospital Xanxerê, situado no Oeste, aparecia nesta manhã (28) com o maior número de solicitações. Ao todo, 26 pessoas estão na fila, aguardando por um leito de Unidade de Terapia Intensiva. O óbito mais recente na unidade hospital por Covid-19 foi de um homem de 63 anos, que morreu na manhã deste domingo. 

Publicidade
Publicidade