in

Bolsonaro diz que com o fechamento do comércio ‘vem o desemprego em massa’ no Brasil

Neste domingo, 28, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar a medida do fechamento do comércio que vêm sendo adotada em vários estados.

José Dias/PR

Neste domingo, 28, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) criticou o fechamento do comércio, uma medida que vem sendo adotada por diversos estados brasileiros em meio ao aumento no número de casos de covid-19.

Publicidade

Usando o seu perfil nas redes sociais, Bolsonaro disse que, com o fechamento do comércio, vão novamente obrigar todos a ficarem em casa e, desta forma, “vem o desemprego em massa” que, segundo o presidente, causará “consequências desastrosas” para o país. Vale lembrar que o Brasil já soma 250 mil pessoas mortas decorrentes de complicações da Covid-19.

Apenas nos últimos dias, diversos estados do Brasil optaram por restringir a circulação de pessoas e, em alguns dos casos, até mesmo o lockdown foi decretado. Entre os estados que tomaram a medida de fechar estabelecimentos comerciais está o Paraná, Rio Grande do Sul, Ceará, Goiás, Distrito Federal, São Paulo, Bahia, Santa Catarina, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Piauí.

Publicidade

Com as medidas tomadas, os governadores dos estados esperam evitar ao máximo a aglomeração de pessoas, para assim, reduzir os casos da Covid-19 no país. Atualmente, o Brasil sofre ainda com a lotação dos leitos de UTI’s em diversos estados. De acordo com dados divulgados pela Fiocruz, na sexta-feira, 26, 17 capitais brasileiras estavam sofrendo com a ocupação de ao menos 80% dos leitos.

Publicidade

Mesmo diante de dados preocupantes, o fato de diversos estados terem se unido e decretado ao mesmo tempo medidas obrigando os brasileiros a ficar em casa, acabou irritando Bolsonaro. Na sexta-feira, 26, o presidente afirmou que o governador que fechar o seu estado, deve começar a arcar com o gasto do auxílio emergencial.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade