in

Enfermeira desabafa sobre situação dramática na luta contra a Covid-19: ‘é a fase mais difícil’

A profissional de saúde falou sobre a situação dramática que enfrenta na luta contra o coronavírus.

G1

A enfermeira Ana Paula Lemos falou sobre a difícil situação que tem sido a luta contra a Covid-19, e contou sobre um paciente de 60 anos que implorava para poder ser intubado, pois não aguentava mais a dificuldade para conseguir respirar.

Publicidade

A enfermeira disse que não estava preparada para a cena que estava prestes a presenciar. “Ele estava consciente e implorando para ser intubado, porque não aguentava mais a dificuldade para respirar. Me chocou muito esse paciente implorar para respirar sem saber se sairia do respirador, sem saber se voltaria à consciência, se sobreviveria”, disse Ana Paula durante uma entrevista concedida à BBC News Brasil.

O pedido do paciente foi atendido, porém, acabou morrendo alguns dias depois. A enfermeira é responsável por coordenar a área de transfusão sanguínea do Hospital Tacchini, que fica em Bento Gonçalves, no estado do Rio Grande do Sul. A situação do estado não está nada fácil e o sistema de saúde se aproxima de um colapso. Inclusive, por esse motivo, teve que acionar a fase mais crítica do plano de contingência à Covid-19.

Publicidade

A profissional disse ainda que as UTI’s estão chegando a quase 100% da ocupação. Além disso, as cirurgias eletivas tiveram que ser suspensas e a entrada de visitas para os pacientes foi completamente restrita. As pessoas que estão no hospital acabam ficando sem acompanhante para poder reduzir o fluxo de pessoas. Eles somente falam com os familiares através de chamada de vídeo.

Publicidade

Ana Paula afirmou presenciar dezenas de pessoas morrendo desde o começo da pandemia, e disse que se sente em uma guerra, além da difícil sensação de que isso não terá fim. “Ninguém nos perguntou se a gente queria entrar na guerra ou não e a gente entrou. E essa é a fase mais difícil”, ressaltou a enfermeira. A situação no país é crítica e o número de mortos já ultrapassou a marca de 250 mil.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade