in

Bolsonaro anuncia retorno do auxílio e diz que o governador que ‘fechar estado’ deve arcar com o benefício

Ao falar sobre novas parcelas do auxílio emergencial, Jair Bolsonaro (sem partido) disse que o governador que fechar estado deve pagar o benefício.

Pablo Jacob/Agência O Globo

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta sexta-feira, 26, que os governadores que “fecharem” os comércios de seus estados em meio à pandemia devem arcar com os gastos envolvendo o auxílio emergencial, beneficio criado para ajudar os trabalhadores informais e desempregados em meio à pandemia da Covid-19. O programa foi criado em 2020 e teve sua última parcela paga em dezembro, contudo, deve ser retomado em março de 2021.

Publicidade

Bolsonaro anunciou que “o auxilio emergencial vem por mais alguns meses”, no entanto, diz que o governador que fechar o seu estado, desta forma, segundo ele, destruindo empregos, “deve bancar o auxílio emergencial”. Além disso, o chefe do Executivo ainda disse que não se pode continuar fazendo política jogando o auxílio no colo do presidente da República. As informações foram feitas pelo mandatário em um evento realizado no Ceará.

O presidente diz que a pandemia atrapalhou muito, mas ressalta que “venceremos esse mal”. Bolsonaro diz que o que mais vê são os brasileiros pedindo para “trabalhar”, por isso, diz que a “politicagem” de ficar em casa e deixar a economia para depois, não deu certo no passado e não dará certo agora.

Publicidade

As declarações do presidente vêm em um momento em que diversos municípios do Brasil, incluindo o Ceará, estão adotando o lockdown. Atualmente, o país já soma 250 mil pessoas mortas pela doença e, há mais de um mês, esse número vem subindo mais de 1 mil diariamente.

Publicidade

A partir desta sexta-feira, 26, o governador Ibaneis Rocha (MDB), do Distrito Federal, afirmou que toda a região dará início a um lockdown.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade