in

Médica é acusada de não atender idosa e agride outra mulher dentro de hospital; vídeo é impactante

Profissional de saúde já foi afastada de suas funções enquanto caso será investigado.

UOL

A manhã da quarta-feira (17) foi marcada por uma confusão no Hospital Heliópolis, situado na zona sul de São Paulo. Na unidade hospitalar, uma médica foi acusada de agredir uma mulher após se recusar a atender uma idosa. Apesar do caso ter acontecido na semana passada, o Boletim de Ocorrência só foi registrado na última terça (23).

Publicidade

Em nota enviada ao portal UOL, a Secretaria de Estado da Saúde informou que solicitou o afastamento imediato da médica envolvida no caso, enquanto a ocorrência será investigada. A médica, identificada como Silvia Haber Duellberg, estava de plantão na unidade. De acordo com o boletim registrado pela vítima, teria se recusado a atender a idosa Chiarella Aurora, de 96 anos, que não se sentia bem.

Acompanhante de Aurora, o neto dela, Anderson Basílio Ferraz, 41, contou ao UOL que a avó necessitava de atendimento urgente, uma vez que apresentava sintomas de infecção urinária e desidratação. 

Publicidade

Após a longa espera para a paciente ser atendida, Duellberg realizou o atendimento da idosa sem máscara, sob o argumento que já estava imunizada contra a Covid-19, e por este motivo não precisava do equipamento de proteção.

Publicidade

Vídeo gera comoção

Nas imagens, que ganharam as redes sociais, o neto da idosa aparece pedindo para que avó tivesse prioridade no atendimento, algo rechaçado pela médica. Quando observou a postura da médica, Anderson resolveu ligar a câmera do celular para registrar tudo. 

Publicidade

Posteriormente, outra acompanhante foi questionar a médica pela falta do uso da máscara. O clima acabou ficando mais tenso, e Isabele Saturnino dos Santos, de 33 anos, que acompanhava a sua mãe, acabou sendo agredida pela profissional de saúde. 

Afastada

Em nota divulgada, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo repudiou a conduta por parte da profissional, e determinou ao hospital o afastamento imediato da médica Silvia Haber Duellberg. No comunicado, o órgão enfatizou que o uso da máscara em todas as unidades hospitalares é obrigatório seja por funcionários, seja por paciente.

Publicidade
Publicidade