in

Menino morre misteriosamente em hospital após ser atendido por braço quebrado; mãe faz grave denúncia

Caso ocorreu na última semana em unidade hospitalar de município amazonense e revoltou familiares.

Metropóles

Uma criança de 6 anos morreu no último sábado (20), em Manicoré, no Amazonas, após ser atendida por conta de ter quebrado um braço. Revoltada e abalada com a perda do filho, a mãe de dele, Sandy Freitas, denunciou que ele recebeu quatro anestesias para enfaixar o braço fraturado. Ela afirma ter acompanhado a aplicação de todas as doses. 

Publicidade

Em nota enviada ao portal G1, a Secretaria de Saúde do Amazonas informou que encontrou em com a Secretaria de Saúde de Manicoré, responsável pela administração do hospital, no intuito de apurar as causas da morte de Saimon Gabriel Freitas Neri da Costa.

Uma comissão foi instaurada para analisar a conduta do médico da unidade hospitalar Dr. Hamilton Cidade.

Publicidade

O garoto deu entrada no hospital na última quinta-feira (18), após ter sido vítima de um acidente de moto com o pai, que também ficou internado. Com o braço fraturado, Saimon foi levado até o hospital, mas aguardou dois dias para a realização da imobilização do membro. 

Publicidade

Comovente

Em desabafo ao G1, a mãe do menino disse que foi buscar água para ele que se mostrava bastante agitado ao ser encaminhado para o procedimento de engessamento do braço. A mulher conta que foi autorizada a entrar na sala para acalmar o filho. 

Publicidade

Segundo ela, o médico aplicou três anestesias locais antes de enfaixar o braço de Saimon. Contudo, ao notar que a criança continuava acordada e sentindo dor, o profissional aplicou uma quarta anestesia, esta geral. 

A partir deste momento, Sandy passou a perceber alteração nos sinais vitais do filho. 

“Vi o pezinho dele ficar branco, branco. Depois toquei no coração dele, senti ficando fraco e quando eu falei para o médico, ele verificou que a boca dele estava ficando roxa e aí começou a fazer uma massagem para tentar reanimá-lo”, disse ela aos prantos.

Na sequência, Saimon foi levado para outra sala, onde segundo Sandy, foi intubado. Pouco tempo depois, os familiares receberam a notícia que o garoto não havia resistido.

Publicidade
Publicidade
Publicidade