in

Brasil chega a 250 mil óbitos em decorrência da Covid-19 e com ritmo acelerado da doença

Com novas variantes, país tem ritmo acelerado de transmissão e vive um dos piores momentos da pandemia.

Terra

A pandemia do coronavírus mudou a forma da população viver no mundo inteiro. O vírus surgiu na China, no final de 2019, e desde então se espalhou pelo mundo inteiro. A sociedade precisou reaprender a viver e a OMS – Organização Mundial de Saúde orientou como uma das medidas de evitar a proliferação desenfreada é manter o distanciamento social. Além disso, é importante usar a máscara facial, lavar as mãos com água e sabão ou uso de álcool gel.

Publicidade

Infelizmente, a Covid-19 já faz milhares de vítimas fatais pelo mundo. Prestes a completar um ano de pandemia, o Brasil já ultrapassou 250 mil mortes em decorrência do vírus, conforme informado pelo portal de notícias G1. Conforme o boletim extra, feito pelo consórcio de veículos de imprensa, divulgado nesta última quarta-feira, 24 de fevereiro, o país registrou 1.390 novas mortes.

O alto número de vítimas fatais foi atingido em meio à falta de uma campanha de vacinação e com o agravante de ter novas variantes da doença circulando pelo Brasil. Os especialistas falam sobre o ritmo extremamente acelerado de transmissão do vírus e da quantidade de mortes em consequência da falta de restrições e medidas de isolamento que deveriam ser impostas pelos governantes.

Publicidade

A primeira morte por causa da Covid-19 no país aconteceu no dia 12 de março de 2020. Na ocasião, foram precisos 100 dias para que a quantidade de óbitos atingisse 50 mil, número alcançado no mês de junho do ano passado. O ritmo de perdas fatais pode continuar em ritmo acelerado e é provável que chegue ao total de 300 mil ainda no mês de março.

Publicidade

Portanto, é importante manter as medidas de higiene e o distanciamento social para evitar contrair a doença enquanto a vacina contra a Covid-19 não chega para toda a população.

Publicidade
Publicidade
Publicidade