in

Pacientes com Covid são entubados e amarrados em macas no Amazonas; motivo causa revolta

Falta sedativo para pacientes entubados com a Covid-19 em hospital público de Parintins.

Reprodução Globo

Pacientes do Hospital Regional Doutor Jofre Matos Cohen, em Parintins, no Amazonas, estão sendo amarrados às macas por falta de sedativo. O Jornal Nacional exibiu reportagem sobre o tema nesta segunda-feira (22) e mostrou imagens gravadas pelos profissionais de saúde.

Publicidade

Os pacientes estão entubados devido à Covid-19 e amarrados às macas. As imagens são fortes e chamam a atenção. Suzana Lobo, presidente da Associação Brasileira de Medicina Intensiva, deu entrevista ao Jornal Nacional e falou sobre a situação.

Segundo ela, o ato de amarrar o paciente não está errado diante do cenário. Suzana alertou que após acabar a sedação, a primeira coisa que o paciente entubado pode fazer é retirar o tubo. Isso pode levar a uma parada cardíaca, alertou Suzana.

Publicidade

Publicidade

“É desunamo a gente imaginar uma pessoa que vai ser mantinda numa ventilação mecânica, ventilação artificial, sem estar sob analgesia e uma boa sedação. Ela vai sentir desconforto, ela vai sentir ansiedade, ela vai sentir medo. Tudo isso vai levar às consequências muitos graves”, afirmou a presidente.

Publicidade

A Defensoria Pública do Amazonas se manifestou. O defensor Rafael Barbosa afirmou que a entidade vai oficiar a prefeitura de Parintins e a direção do hospital para pedir esclarecimento sobre as imagens. A partir dai, a DPU-AM pode acionar a Justiça.

No Brasil, quase 250 mil pessoas perderam a vida em decorrência da doença causada pelo coronavírus. O país é o segundo do mundo em número de mortes, atrás apenas dos Estados Unidos, que chegou a 500 mil mortes.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!