in

Após ser vacinada, técnica de enfermagem morre com Covid-19 antes de receber 2ª dose; médicos fazem alerta

A profissional trabalhava na linha de frente no Hospital Universitário de Londrina, no norte do Paraná.

RIC Mais | Divulgação

A técnica de enfermagem Nair de Fátima Silva, de 50 anos, faleceu nesta sexta-feira (19), antes de receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19. A profissional trabalhava na linha de frente do Hospital Universitário de Londrina, no Paraná. Nair havia recebido a primeira dose do imunizante no último dia 21 de janeiro.

Publicidade

A segunda dose do imunizante estava programada para ser aplicada nesta semana, porém, a técnica de enfermagem já havia testado positivo para a Covid-19. De acordo com o Hospital de Londrina, Nair fazia parte do grupo de risco da doença por ser diabética. Após apresentar glicemia descompensada, Nair foi internada às pressas.

No último dia 16 de fevereiro, a técnica de enfermagem recebeu alta médica, porém, veio à óbito nesta sexta-feira (19), após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Com a notícia da morte de Nair, boatos foram levantados nas redes sociais de que a causa do óbito seria em razão da vacina contra a Covid-19.

Publicidade

Aline Stipp, doutora em microbiologia, esclareceu boatos e deixou um alerta à população. “Ela não estava protegida ainda com a eficácia comprovada nas pesquisas. Então, precisa tomar as duas doses para ter efetivamente 78% de eficácia, que é o que foi comprovado. A primeira dose não diz se você está ou não imune”, disse a médica.

Publicidade

De acordo com a especialista, mesmo após receber a segunda dose, o paciente deve manter os cuidados de 14 a 15 dias, pois a resposta ao imunizante depende do sistema imune de cada pessoa. O caso da morte de Nair de Fátima será investigada pela 17ª Regional de Saúde do Paraná.

Publicidade

Publicidade
Publicidade
Publicidade