in

Covid-19: lesão afetou mais de metade dos pacientes graves meses depois

De acordo com um estudo britânico, publicado esta semana, a Covid-19 pode causar problemas em mais da metade dos doentes hospitalizados.

Covid-19 - LUSA

De acordo com um estudo britânico, publicado essa semana, a Covid-19 pode causar problemas cardíacos em mais de metade dos doentes hospitalizados. Esse estudo saiu após o estudo acompanhado de 148 doentes de Covid, que ficaram internados em seis hospitais de Londres, no Reino Unido. A conclusão é que 80 desses doentes apresentaram lesões no coração, um ou dois meses após a infeção pelo novo coronavírus. Ou seja, são 54 porcento de doentes que ficaram com problemas no coração, provocados, ao que tudo indica, pela Covid-19.

Publicidade

Covid-19 afeta diretamente o coração

Com mais de um ano da doença, continuam sendo reveladas novas informações preocupantes. Essa pandemia não tem jeito de terminar e, está se percebendo agora, que pode deixar outras consequências para lá de essas mais óbvias. São muitos os óbitos provocados pela Covid-19, assim como também estão sendo devastadoras as consequências econômicas para os países, por culpa dessa doença. Agora, o mundo precisa também saber lidar com as sequelas que muitos doentes vão apresentar, mesmo após se recuperarem da Covid.

O coração poderia ser um dos órgãos mais afetados pela Covid-19, como mostra esse estudo, publicado no European Heart Journal, da Sociedade Europeia de Cardiologia. Portanto, um ou dois meses após esses 148 pacientes terem alta do hospital, eles foram chamados para realizar uma ressonância magnética, para avaliar se tinham ou não sequelas Covid.

Publicidade

Especialistas preocupados com efeitos da Covid no coração dos recuperados

A verdade é que o resultado do exame foi preocupante. 80 dessas pessoas mostraram cicatrizes ou lesões no músculo cardíaco, que variaram entre miocardite, enfarte do miocárdio e isquemia. Então, as consequências para o futuro podem ser graves e precisam ser estudadas o quanto antes, para que esses pacientes possam ter o melhor acompanhamento possível, após a infeção pelo novo coronavírus.

Publicidade

Além do mais, todos os 148 doentes que foram acompanhados no pós internamento mostraram níveis mais elevados da proteína troponina no sangue, o que indicia inflamação no coração. Essa análise foi realizada em comparação com voluntários saudáveis, sem Covid e que mostraram resultados normais de troponina.

Publicidade

Também por isso, uma das especialistas envolvidas nesse estudo, a professora Marianna Fontana, considerou que o coração “pode ficar diretamente afetado” quando as pessoas ficam gravemente doentes com Covid-19. Um diagnóstico preocupante quando mais de 100 milhões de pessoas já foram infetadas pelo novo coronavírus, em todo o mundo. Dessas morreram 2,4 milhões de doentes.

Publicidade
Publicidade
Publicidade