in

Laudo mostra como mulher enterrada no quintal foi morta pelo marido; filha também morreu

Laudos do Instituto Médico Legal (IML) foram divulgados pela Polícia Civil.

Arquivo pessoal Cristiane Arena

Cristiane Pedroso dos Santos Arena, de 34 anos, foi morta em novembro do ano passado pelo marido, o psicólogo Fabrício Buim Arena Belinato, de 36. Karoline Vitória dos Santos Guimarães, de 9, filha de Cristiane, também foi assassinada. A outra filha, de 16 anos, foi apreendida por suspeita de participar do crime.

Publicidade

Os corpos de Cristiane e de Karoline foram encontrados no quintal da casa onde a família morava, na cidade de Pompeia, interior de São Paulo. Fabrício ficou foragido por alguns dias, mas foi localizado no dia 8 de fevereiro, seis dias depois de os corpos terem sido encontrados, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Em depoimento à polícia, ele contou que matou a esposa com golpes de faca. A enteada foi morta um mês depois porque não parava de perguntar pela mãe. Nesta quinta-feira (18) foram divulgados os laudos do Instituto Médico Legal (IML) que apontam como as duas foram mortas.

Publicidade

De acordo com o laudo divulgado pela Polícia Civil, Cristiane foi morta com dois golpes de arma branca nas costas. Os pulmões foram atingidos e ela não resistiu aos ferimentos. Em depoimento, Fabrício afirmou que usou uma faca para matá-la.

Publicidade

Já Karoline foi atingida por uma pancada na cabeça, o que causou traumatismo craniano. Fabrício será convocado para novo depoimento. Ele disse da primeira vez que matou Karoline asfixiada. A faca que o suspeito alegou ter usado para matar a esposa não foi encontrada. Como há conflito no laudo do IML e no que ele confessou, o esclarecimento terá que ser feito.

Publicidade

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!